top of page
Buscar

5 erros comuns na hora de implementar seu branding

Embora o branding seja uma ferramenta poderosa para o sucesso de uma empresa, muitas vezes cometemos erros na hora de aplicá-lo. Depois de vinte anos construindo marcas e participando de projetos de branding para diversas empresas de diferentes tamanhos, identifiquei os cinco erros mais comuns na hora de aplicar o branding no mundo real. Então vamos lá:

  1. Não definir uma estratégia clara de branding: Esse é o primeiro erro, e digamos sem ele não adianta fazer mais nada. Sem ter clareza estratégica o branding não será executado de forma correta e você corre um grande risco de perder o recurso investido. E para ter uma estratégia consistente é necessário aprofundar e entender quem é o público-alvo e que em paralelo precisa fazer sentido - em conceito e linguagem - com seus valores e a mensagem que a sua empresa quer transmitir e como esses elementos serão comunicados. Sem uma estratégia clara de branding, a empresa corre o risco de se tornar inconsistente e confusa na mente dos clientes.

  2. Não manter consistência na identidade visual da marca: A identidade visual da marca é um aspecto crítico do branding. A empresa deve ter um logotipo, palheta de cores, fontes além da linguagem escrita e falada que sejam consistentes em todos os materiais de marketing e comunicação. Se a identidade visual da marca for inconsistente, a empresa corre o risco de parecer desorganizada e pouco profissional. É por isso que essa competência chama-se IDENTIDADE. Seu papel é repetir signos para que a identificação ocorra. Um caso curioso é da MTV, canal de TV dedicado à música. Por mais que a cada a cada instante tinha uma linguagem visual diferente, a estrutura da marca não mudava. E ai vem um ponto interessante: a marca transmitia com suas diversas formas a música, ou seja, não há um padrão ou estilo somente e que ali era o lugar onde todos teriam seu espaço. E essa escolha pela representação gráfica de ecleticidade musical foi estabelecida lá na estratégia que falei no item anterior.

  3. Não ser autêntico: O branding deve ser autêntico e refletir os valores e a personalidade da empresa. Quando as empresas tentam parecer algo que não são, elas correm o risco de perder a confiança dos clientes pois o cliente percebe inconsistência no discurso. Seja fiel a si mesma e se concentre em ser autêntica em todas as interações com os clientes, E ai estamos falando de duas coisas: storytelling e cultura. O storytelling é a técnica narrativa que consiste em contar uma história envolvente e significativa para transmitir uma mensagem, ideia ou conceito. É uma forma de comunicação que te ajuda a capturar a atenção do público e criar empatia, conexão emocional e engajamento com a sua jornada de negócio. Então ela precisa ser verdadeira e quanto mais autência, mais fácil de encontrar pessoas que se identificam com ela. Já a cultura é o quando o storytelling consegue sobreviver ao dia-a-dia, sobretudo com sua equipe. Nada adianta ter uma história bacana que não é contada e muito menos percebida e multiplicada.

  4. Não se adaptar às mudanças de mercado: O mercado está em constante evolução e é importante que as marcas se adaptem às mudanças para manter sua relevância. Eu costumo dizer que o NOVO JÁ NASCE VELHO. E é isso mesmo. Se a empresa não se adaptar e atualizar seu branding de acordo com as mudanças no mercado, corre o risco de se tornar obsoleta e perder identidade com seu público. E isso tem tudo a ver com mudanças de hábitos e comportamentos das pessoas a qual você se relaciona com seu negócio. Nos últimos cinco anos, quantas pessoas que você conhece mudaram seus hábitos e optaram por ter alimentação vegetaria / vegana? São mudanças como essas que podem ajudar ou atrapalhar seu desempenho no mercado. Então fique sempre atento.

  5. Não monitorar e medir os resultados: O branding não é algo que se cria e depois se esquece. É um ciclo contínuo evolutivo e por isso é importante monitorar e medir os resultados do branding para avaliar o sucesso da estratégia. Isso pode ser feito por meio de pesquisas de mercado, análise de dados e feedback dos clientes nas mídias sociais ou mesmo no SAC. Se a sua empresa não medir os resultados esses resultados de alguma forma, o risco de continuar investindo em uma estratégia que não está trazendo resultados é enorme. A máxima de Joseph Juran sempre é atual: "Quem não mede, não gerencia. Quem não gerencia, não melhora."

Então a aplicação do branding requer esses cinco pontos: uma estratégia clara, consistência na identidade visual da marca, autenticidade, adaptação às mudanças de mercado e monitoramento e medição dos resultados. Evitar esses cinco erros comuns pode ajudar as empresas a aproveitar o grande potencial do branding para contribuir com sucesso da empresa e isso a gente

Comments


bottom of page